Gleisi visita Lula e deve pedir impeachment: ‘Ninguém aguenta mais Bolsonaro’

Gleisi Hoffmann, que é a presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), fez uma visitinha ao ex-Presidente Lula na última quinta-feira (1). O político está preso desde abril de 2018 e mesmo assim tem milhares de seguidores espalhados pelo Brasil inteiro.

Após o encontro com Lula, Gleisi Hoffmann teve uma conversa com militância da Vigília Lula Livre e fez algumas revelações:

“Ninguém aguenta mais Jair Bolsonaro, passou de todos os limites. Quer dizer, um homem que evoca os porões da ditadura, que faz o que fez, dá as declarações que dá, não pode presidir um país. É um homem que deveria ser interditado. Só que quem pede interdição é a família. Mas, nós vamos discutir também com os partidos de oposição, com as frentes progressistas, quais são as medidas que nós podemos tomar em relação a isso tudo que está acontecendo”, disse Gleisi Hoffmann;

Gleisi Hoffmann também contou que os princípios de Lula devem ser preservados: “Não dá para a gente assistir o Brasil sendo desmontado do jeito que está, sendo entregue as nossas riquezas – Petrobras, Eletrobras, Amazônia – do jeito que está sendo feito. E pela soberania popular. Não tem país soberano se seu povo está sofrendo, desempregado e passando fome”, enfatizou. 

Gleisi Hoffmann chama a Lava Jato de operação injusta e culpa o Juiz Sérgio Moro: “Nós tínhamos ao invés de uma procuradoria da República e de um Ministério Público, que fizessem seu papel, uma polícia política. Não se dedicavam aos fatos, mas, sim, a investigar pessoas que eles julgavam que poderiam estar contra eles. Isso nós não podemos admitir. Não tem como lutar por um Brasil melhor e pela democracia enquanto nós tivermos a injustiça com o presidente Lula”, explicou. 

Comente aqui!

Atriz pede pra apanhar em cena, não aguenta e chora por meia hora em A Dona do Pedaço

La Casa de Papel: Teoria diz que Berlim está em coma